Proclamations for Christmas and Pascha

Back

Patriarchal Proclamation of Christmas 2010 in Portuguese

Patriarchal Proclamation of Christmas 2010 in Portuguese

+ BARTOLOMEU
Pela Misericórdia de Deus, Arcebispo de Costantinopla-Nova Roma,
e Patriarca Ecumênico
à Totalidade da Igreja
Graça, Paz e Misericórdia de Cristo Salvador, nascido em Belém

*  *  *
Amados irmãos concelebrantes e amados filhos no Senhor,

Dentro da atmosfera sóbria que recentemente tem prevalecido no mundo em função das muitas aflições das crises financeira, social, moral e especialmente espiritual, a qual tem provocado crescentes frustrações, amargura, confusão, ansiedade, desapontamentos e medo entre as pessoas em relação ao futuro, a voz da Igreja ressoa docemente:

Venham, ó fiéis, ergamos nossas mentes às coisas divinas e contemplemos a compaixão celestial que nos apareceu do alto em Belém...
(Hino da 6ª Hora, Natal)

A fé inabalável dos cristãos é que Deus não se limita a observar indiferentemente do alto a jornada dos seres humanos, os quais Ele pessoalmente criou segundo Sua imagem e semelhança. É por este motivo que a encarnação de Seu unigênito Filho e Palavra foi, desde o início, sua "Boa-Vontade", Sua intenção original. Sua "vontade pré-eterna" era precisamente assumir em Sua pessoa, em um ato de extremo amor, a natureza humana que Ele criara com o fim de torná-la "participante da natureza divina" (2  Pedro 1:4). De fato, Deus já planejara isto antes mesmo da queda de Adão e Eva, antes mesmo da própria criação deles! Como consequência da "queda" de Adão e Eva, a "vontade pré-eterna" da Encarnação abraçou a Cruz, a Sagrada Paixão, a Morte Vivificante, a Descida ao Hades, e a Ressurreição depois de três dias. Deste modo, o pecado que infiltrara a natureza humana infectando tudo e a morte que subrepticiamente penetrara a vida foram completa e definitivamente destruídos, enquanto a humanidade pôde usufruir a plenitude da herança eterna do Pai.
         
Entretanto, a divina compaixão do Natal não está restrita às coisas relacionadas à eternidade. Ela também está relacionada à nossa jornada terrena. Cristo veio ao mundo para espalhar as boas novas do Reino do Céu e para iniciar-nos neste Reino. Ele veio também para socorrer e curar a fraqueza humana. Ele miraculosa e repetidamente alimentou as multidões que escutaram Sua palavra; ele curou os leprosos;  apoiou os paralíticos;  Ele concedeu luz ao cego, audição ao surdo e fala ao mudo; Ele livrou o possesso dos espíritos impuros, ressuscitou os mortos, apoiou os direitos dos oprimidos e abandonados; Ele condenou a riqueza ilegal, a indiferença em relação aos pobres, a hipocrisia e a "hubris" nas relações humanas; Ele ofereceu a si mesmo como um exemplo de sacrifício auto-esvaziante voluntário por amor do próximo!

Talvez seja essa a dimensão da mensagem da encarnação divina que deva ser particularmente enfatizada neste ano. Muitos de nossos amigos e colegas tem experimentado terríveis provações na crise atual. Existem incontáveis pessoas desempregadas, novos pobres, sem-teto, jovens com sonhos dilacerados. Entretanto, Belém é traduzida como "Casa do Pão". Portanto, como cristãos fiéis, devemos a todos os nossos irmãos e irmãs com problemas, não apenas o "pão essencial" – isto é,  Cristo, enrolado em faixas  na simples majedoura de Belém – mas também o pão tangível da sobrevivência e tudo que "é necessário à vida corporal" (Tiago 2:16). Agora é a hora para a aplicação prática da mensagem do Evangelho com um dignificado senso de responsabilidade! Agora é a hora para uma implementação clara e exata das palavras do Apóstolo: "Mostre-me a tua fé com trabalhos!" (Tiago 2:18). Agora é a hora e oportunidade para nós "elevarmos nossas mentes às coisas divinas", na altura da virtude majestática do Amor, a qual nos deixa mais próximos de Deus.

Isto é o que proclamamos a todos os filhos do Patriarcado Ecumênico desta sagrada e martírica Sé, a Igreja dos Pobres de Cristo, e invocamos sobre todos vocês a compaixão divina e a infinita misericórdia, assim como a paz e a graça do Filho Unigênito e Palavra de Deus, que por amor de nós encarnou-se do Espírito Santo e da Virgem Maria. A Ele pertencem a glória, o poder, honra e adoração, com o Pai e o Filho e o Espírito, na era das eras. Amém.

No Fanar, Santo Natal 2010
+ BARTOLOMEU de Constantinopla
Seu fervente intercessor perante Deus